Hotéis em promoção
  1. Fecha de llegada
  2. Fecha de salida
Alquiler de coches
Hoteles con Encanto
Voos baratos

História de Ibiza

Durante o Neolítico, a Idade da Pedra recente, Ibiza foi lugar de passagem de marinheiros dedicados ao comércio e não consta que tivesse uma população estável.

Foram encontrados vestígios que provam que a ilha foi habitada durante a Idade de Bronze. Os primeiros povoados que habitaram a ilha eram de origem ibérica.

Durante o milênio anterior à nossa era, chegaram à ilha os fenícios e posteriormente os gregos, que a chamaram, junto com Formentera, de “Ilhas Pitiusas” – lugar de pinheiros – em grego.

A fundação de Ibiza

Ibiza foi fundada pelos cartaginenses. No ano 654, os cartaginenses fundaram a cidade de Ibosim, uma fortaleza estratégica e comercial e um excelente porto natural para seus navios, e deram início à exploração das salinas.

Da cultura púnica ainda se conservam a Necrópole de Puig des Molins e o Templo de Tanit.

Depois da queda de Cartago em 146 a.C. e até o ano 80 d.C., Ibiza se transformou em centro de piratas, motivo pelo qual Roma decidiu ocupá-la e no ano 70 foi incorporada à Hispania com o nome de Ebusus.

No ano 426, Ebusus foi devastada pelos vândalos de Genserico que a incorporaram ao império norte africano. Em 554, passou às mãos bizantinas.

Ibiza de noite
Cidade de Ibiza ao anoitecer

De 902 até 1229, Ibiza esteve sob o domínio muçulmano com o nome de Yebisah. No início desse domínio, a ilha dependia do emirado de Córdoba e, mais tarde, do reino Taifa de Denia, até que em 1080 o reino mouro de Baleares se declarou independente.

A ilha alcançaria seu apogeu econômico nos séculos XI e XX.

Em 1114 foi ocupada pelas tropas da República de Pisa e as catalãs do conde Ramón Barenguer III, com escasso êxito, mas com uma grande pilhagem, pois tiveram que fugir depois que os muçulmanos pediram ajuda aos almorávidas.

Em 1235 Gillerm de Montgrí, com o apoio do rei Jaime I de Aragão o Conquistador, tomou a ilha para a Coroa de Aragão e expulsou ou escravizou a população muçulmana, repovoando a ilha com gente de Ampurdán, Barcelona e Tarragona.

O rei Jaime II de Maiorca outorgou a Ibiza um governo municipal que duraria até 1454.

A chegada da decadência

Durante os séculos XVI e XVII foi surgindo uma classe mercantil e aristocrática em Ibiza e outra classe no campo, que foi empobrecendo paulatinamente devido às pestes e às secas.



Em 1522, Ibiza sofreu a invasão de Maiorca e entrou em um período de miséria endêmica, acrescentada por uma mudança de rotas até o Atlântico a partir dos descobrimentos de 1492, pelos ataques dos turcos em 1536 e pela grande peste de 1652.

Depois da Guerra da Sucessão da Coroa espanhola entre austríacos e bourbornes, o rei Felipe V saqueou Ibiza da renda de suas salinas pelo seu apoio aos perdedores austríacos, e suprimiu seus órgãos do governo depois de promulgar o Decreto de Nova Planta.

O empobrecimento da ilha continuou durante todo o século XVIII, apesar da crescente atividade naval pelo auge dos corsários e do importante cultivo de amendoeiras.

As diferenças entre os habitantes da cidade de Ibiza e o campesinato cresceram e, no início do século XIX, as tensões sociais explodiram. Os campesinos armados foram contra a cidade, embora tenham sido derrotados e julgados sumariamente em 1824. Nos tempos da Restauração, depois de novas mobilizações, muitos campesinos foram expulsos da ilha.

A partir de 1868 Ibiza se beneficiou dos capitais procedentes de Cuba e do estabelecimento dos serviços regulares de barcos com a península, iniciando uma lenta recuperação até o início da Guerra Civil espanhola. Durante a Guerra Civil, Ibiza sofreu ataques de ambos os bandos, com mais perdas pessoais que materiais.

Ibiza como importante centro turístico

Amnesia Ibiza
Amnesia Ibiza

A partir de 1960 em Ibiza, como em todas as Ilhas Baleares, teve início um frenético crescimento turístico que aqui teve personalidade própria, com o movimento hippie, e que com o tempo derivaria em um turismo jovem e de vida noturna, tornando-se a capital da festa jovem na Europa.

A beleza e o clima da ilha, com belas praias e calas, fez com que o turismo atraísse uma grande riqueza para a ilha e, de fato, essa se tornou uma área de cultivo de uma única espécie, junto com a construção.

Atualmente Ibiza continua sendo sinônimo de festa e vida noturna. Nela estão as melhores discotecas do mundo, motivo pelo qual diversas linhas low cost oferecem viagens de todos os pontos do continente durante a temporada estival.